Recorra à cirurgia vascular para tratar das varizes

A cirurgia vascular tem uma solução eficaz para eliminar varizes: a radiofrequência

As varizes são uma importante fonte de preocupações para todos aqueles que querem ter uma aparência perfeita e uma saúde exemplar. Felizmente, este problema estético (e não só) já conta com uma solução eficiente e pouco invasiva: a radiofrequênciaum dos métodos de eleição dos especialistas em cirurgia vascular.

Sendo uma alternativa à tradicional extracção da veia safena (ou seja, o clássico stripping), esta técnica da cirurgia vascular destaca-se por ser um método minimamente invasivo através do qual se consegue a ablação da veia, evitando, desta maneira, a dissecção cirúrgica da virilha e as suas consequentes complicações locais.

A radiofrequência consegue a ablação venosa ao recorrer ao aquecimento da parede da veia, através de um cateter aplicado no seu interior, o que provoca a redução das fibras de colagénio, a diminuição do diâmetro da veia e a obliteração do vaso.

De resto, é importante lembrar que as varizes, quando não são tratadas, podem evoluir, com o aparecimento de mais varizes ou o desenvolvimento de complicações, como, por exemplo, eczemas, úlceras, tromboflebites e consequente embolias pulmonares.

O que determina o aparecimento de varizes?

Apesar de a cirurgia vascular ser uma área da medicina que se caracteriza por poder proporcionar um tratamento eficaz e duradouro para a maioria dos pacientes com varizes, é sempre melhor evitar o seu aparecimento. Para tal, torna-se essencial saber os factores que concorrem para o desenvolvimento da doença venosa crónica.

Embora alguns factores sejam de natureza hereditária, o aparecimento de varizes depende também muito do nosso comportamento. Por exemplo, as pessoas que tenham uma profissão que exija permanecer durante muito tempo na mesma posição, seja em pé, seja sentado, têm uma maior probabilidade de desenvolver estes problemas.

Por outro lado, o desenvolvimento de varizes está, também, relacionado com comportamentos menos saudáveis, como o sedentarismo e o excesso de peso. Utilizar vestuário e calçado muito apertados também á prejudicial para a saúde das suas pernas. No caso específico das mulheres, o ambiente hormonal gerado pela toma de anticoncepcional oral (pílula), bem como o que é gerado durante a gravidez, é um dos factores mais importantes para o desenvolvimento de varizes e derrames

Como prevenir o desenvolvimento de varizes?

Conhecendo os factores de risco para o aparecimento de varizes ou de derrames, já se consegue prever algumas das medidas de prevenção a adoptar.

No entanto, é necessário registar outras atitudes importantes para que as varizes nunca marquem presença na derme. Por exemplo, caso exerça uma profissão que implique permanecer durante muito tempo na mesma posição, é melhor fazer movimentos frequentes nas pernas. Muitas vezes, pode estar ainda recomendado o uso de meia de contenção elástica.

Para além disso, deve-se evitar uma exposição prolongada ao sol e constantes oscilações de peso. Como é óbvio, outra medida de prevenção extremamente importante é garantir uma visita regular ao médico: desta forma, consegue-se detectar alterações discretas e que, muitas vezes, só um especialista em cirurgia vascular é capaz de valorizar.

Para saber mais sobre varizes, derrames e respectivos tratamentos, informe-se no site www.cirurgia-vascular.pt ou envie um e-mail para joana.carvalho@cirurgia-vascular.pt ou para sergio.sampaio@cirurgia-vascular.pt.

Saiba mais sobre Varizes »

Fontes:

Dra. Joana de Carvalho - Especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular

Licenciada em Medicina e Cirurgia iniciou a formação específica em Angiologia e Cirurgia Vascular em 2005, no Hospital de S. João. Obteve o grau de especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular, submetendo-se, posteriormente, ao exame de certificação europeu, obtendo o título de Fellow of the European Board of vascular Surgery. Desempenhou funções de Consultora Científica na área de Cirurgia Vascular do Programa Harvard Medical School Portugal. Realizou o curso Master em Fleboestética e fez certificação na técnica CLaCS (Cryo-Laser & Cryo-sclerotherapy), ambas no Brasil. Atualmente concentra a sua atividade na prática de técnicas minimamente invasivas, sem necessidade de internamento ou repouso e com resultados cosméticos otimizados. Mantém presença assídua em revistas com artigos temáticos na área da cirurgia vascular, bem como em programas de televisão onde aborda vários temas de cirurgia vascular e explora as soluções para o tratamento de derrames e varizes.

Partilhe este artigo