Por que é essencial tratar as varizes precocemente?

O tratamento precoce é essencial na eliminação eficaz de varizes e "derrames"

Independentemente do problema de saúde, o tratamento numa fase inicial corresponde a melhores resultados expectáveis e, na maior parte dos casos, a uma recuperação mais rápida, menos dolorosa, diminuindo, também, o risco de complicações mais sérias. Esta regra é igualmente aplicável no caso das varizes e dos "derrames" (telangiectasias).

As consequências de um tratamento tardio de varizes e "derrames"

Antes de mais, é importante esclarecer a definição de "derrames" e de varizes, que podem ser diferentes apresentações de doença venosa crónica.

Os "derrames" são pequenos vasos que surgem na pele, podem apresentar cor roxa, azul ou vermelha, tornando-se incomodativos principalmente pelo resultado inestético. As varizes são veias dilatadas, salientes e tortuosas. Além de serem inestéticas, podem acompanhar-se de dor, sensação de peso ou cansaço nas pernas, bem como edema ("inchaço").

Quando o tratamento é precoce, os resultados tendem a ser melhores, com uma eliminação eficaz, sem "sequelas".

Na ausência de tratamento, as telangiectasias (vulgarmente conhecidas como "raios" ou "derrames") e as varizes não tendem a desaparecer ou resolver espontaneamente. Pelo contrário, a tendência é para o agravamento, com aparecimento de mais varizes, mais "derrames" e, muitas vezes o desenvolvimento de complicações. Estas complicações são diversas e, com muitos anos de evolução, pode surgir fibrose da pele, hiperpigmentação, isto é, aparecimento de áreas acastanhadas nos tornozelos e parte inferior das pernas. Pode ainda desenvolver-se eczema e úlceras de perna. Estas úlceras são incapacitantes, de difícil cicatrização e, muitas vezes, de carácter recorrente (após cicatrização podem reaparecer).

O tratamento adequado depende de cada caso e, portanto, é importante procurar avaliação por cirurgia vascular.

Os tratamentos podem passar por cirurgia, por métodos minimamente invasivos ou, unicamente, por escleroterapia (vulgarmente conhecida por "secagem").

A escleroterapia é um tratamento simples, efectuado no consultório, ao longo de várias sessões. Consiste na injecção local de um líquido que visa a eliminaçãos dos "derrames".

No tratamento de varizes, existe um método que se distingue pela sua eficácia e rápida recuperação: a radiofrequência.

Para além de ser um procedimento minimamente invasivo, a radiofrequência apresenta várias vantagens: apesar de ser um procedimento que implica realização no bloco operatório, pode ser efectuada com anestesia local (um método anestésico muito mais confortável para os pacientes) e tem um período de convalescença mais curto e menos doloroso. Por evitar incisões e dissecções cirúrgicas, apresenta, também, uma menor taxa de complicações.

Desta maneira, a radiofrequência é um tratamento para varizes que se distingue pela sua segurança e eficácia, permitindo aos pacientes um retorno bastante rápido à actividade diária normal.

Saiba mais sobre Varizes »

Fontes:

Professor Dr. Sérgio Sampaio - Especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular

Licenciado e Doutorado pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. Fellow of the European Board of Vascular Surgery e membro de várias sociedades científicas, tais como Sociedade Portuguesa de Angiologia e Cirurgia Vascular, Sociedade Portuguesa de Cirurgia Cardio-torácica e Vascular, European Society for Vascular Surgery e Mayo Clinic Alumni Association. Dá aulas como Professor Auxiliar Convidado na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. Assume desde 2009 a coordenação da equipa de Cirurgia Vascular do Hospital Privado da Boa Nova e inicia funções como delegado nacional em representação da Sociedade Portuguesa de Angiologia e Cirurgia Vascular.

Partilhe este artigo