Excesso de transpiração provoca inibições sociais

Numa altura em que a aparência é cada vez mais valorizada, nos mais diversos aspectos do nosso dia-a-dia, o problema do excesso de transpiração assume um papel importante como causa de inibição social.

Esta conclusão não representa qualquer tipo de novidade, na medida em que, basta avaliar o tempo de antena que é comprado em televisão para promover desodorizantes e o espaço que está destinado aos mesmos, nos lineares dos diferente supermercados e hipermercados.

A realidade é simples, ninguém quer sofrer o embaraço e as outras consequências que podem resultar do excesso de transpiração, independentemente do contexto social em que se encontrem inseridos.

Como consequência deste problema e, dependendo se o problema é generalizado ou apenas localizado a determinadas áreas do corpo, surgem o seguinte tipo de problemas:

Dificuldade de conhecer novas pessoas: É muito comum que pessoas que sofrem de excesso de transpiração evitem conhecer novas pessoas, pelo simples facto de que, numa grande parte das situações isso implica dar um aperto de mão.

Desempenho no emprego e na escola: Como o excesso de transpiração está muitas vezes associado a situações de grande carga emocional e stress, como entrevistas de emprego, exames escolares e outros semelhantes, é comum quem sofre com este problema ter problemas de concentração nessas situações. Além disso, o excesso de transpiração localizado às mãos (hiperidrose palmar) pode dificultar, se não mesmo impossibilitar, a realização de determinadas tarefas específicas como escrita, trabalho de cabeleireiro, etc.

Vestirem-se de forma apropriada: Na tentativa de esconder as manchas resultantes do excesso de transpiração, muitos dos que sofrem com este problema, têm a tendência para se vestir com várias camadas de roupa. Este comportamento, no entanto, só leva a que as glândulas responsáveis pela produção do suor aumentem a sua atividade.

Existem várias formas de combater o excesso de transpiração

Para combater o problema do excesso de transpiração, o primeiro passo é perceber qual a sua causa. Uma parte significativa dos casos em que se verifica este problema, tem na sua origem o problema do excesso de peso. Outra das causas comuns para este problema são distúrbios hormonais, que levam a que as glândulas responsáveis pela produção de suor funcionem de forma desregulada e excessiva.

Como a transpiração é um dos mecanismos utilizados para regular a temperatura do corpo, quanto maior for o excesso de peso, maior será também a tendência para o excesso de transpiração, na medida em que um corpo com peso em excesso aquece com maior facilidade, que um corpo com um peso considerado saudável. No caso de o problema do excesso de transpiração ser provocado pelo excesso de peso, a primeira atitude a tomar é perder o peso em excesso.

No caso de o excesso de transpiração ser provocado por distúrbios hormonais ou de qualquer outra ordem (muitas vezes sem causa definida), já existem também tratamentos eficazes e definitivos, que podem devolver a qualidade de vida e a descontração em momentos sociais a quem sofre com este problema.

Não deixe que o excesso de transpiração pare a sua vida

Caso sofra deste problema, não hesite em contactar um médico. Com soluções eficazes à sua disposição, não existem motivos para que perca qualidade de vida e confiança devido ao excesso de transpiração.

Conheça o tratamento para a Hiperidrose miraDry »

Fontes:

Dra. Joana de Carvalho - Especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular

Licenciada em Medicina e Cirurgia iniciou a formação específica em Angiologia e Cirurgia Vascular em 2005, no Hospital de S. João. Obteve o grau de especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular, submetendo-se, posteriormente, ao exame de certificação europeu, obtendo o título de Fellow of the European Board of vascular Surgery. Desempenhou funções de Consultora Científica na área de Cirurgia Vascular do Programa Harvard Medical School Portugal. Realizou o curso Master em Fleboestética e fez certificação na técnica CLaCS (Cryo-Laser & Cryo-sclerotherapy), ambas no Brasil. Atualmente concentra a sua atividade na prática de técnicas minimamente invasivas, sem necessidade de internamento ou repouso e com resultados cosméticos otimizados. Mantém presença assídua em revistas com artigos temáticos na área da cirurgia vascular, bem como em programas de televisão onde aborda vários temas de cirurgia vascular e explora as soluções para o tratamento de derrames e varizes.

Partilhe este artigo