Porque optar pela técnica da radiofrequência?

A radiofrequência é um tratamento utilizado para tratar as varizes e uma alternativa, cada vez mais utilizada, à extracção da veia safena. Basta pensar que as varizes e os "derrames" são algumas das patologias mais recorrentes ao nível da cirurgia vascular.

As varizes fazem parte de um largo espectro de sinais e sintomas que caracterizam a doença venosa crónica. É importante o seu tratamento precoce, previamente ao desenvolvimento de complicações de maior gravidade (tromboflebites, úlceras de perna, hemorragias, inchaço crónico).

A radiofrequência permite um tratamento minimamente invasivo, com menor desconforto após a intervenção e uma mais rápida recuperação.

Em que consiste o procedimento da radiofrequência e quais as suas vantagens?

O procedimento é, na prática, simples: consiste na inserção, através de uma punção (isto é, uma picada) guiada por ecografia, de um cateter dentro da veia e o calor que emana do cateter provoca a obliteração do vaso. Embora seja uma técnica recente, a radiofrequência é já uma técnica muito apreciada, sobretudo porque é muito pouco invasiva, não implicando quaisquer cortes.

A veia tratada, apesar de não ser removida, transforma-se em tecido fibroso e é incorporada no organismo. Uma das grandes vantagens da radiofrequência é a redução da possibilidade do aparecimento de hematomas. Além disso, a radiofrequência implica um período pós-operatório muito menos doloroso e bastante mais curto., permitindo um retorno à rotina diária muito precoce. Nem todas as veias podem ser tratadas com recurso à radiofrequência, sendo que este procedimento é mais indicado para tratar vasos maiores, como a veia safena, e pouco sinuosos.

Conhece bem as consequências e os sintomas das varizes?

Tipicamente, as varizes afectam mais as mulheres do que os homens, sobretudo por causa da produção de estrogénio e pelo consumo de anticoncepcional oral (pílula).

radiofrequenciaAlém de constituírem uma evidente preocupação estética, as varizes provocam dores, cansaço, fadiga e inchaço das pernas. Se sofrer de algum destes sintomas, poderá ter de recorrer a uma consulta de cirurgia vascular. Na ausência de tratamento podem conduzir ao aparecimento de outras complicações.

Para recorrer ao procedimento da radiofrequência, deve ser previamente avaliado em consulta de cirurgia vascular. Após uma avaliação cuidada e realizado o correcto diagnóstico será possível decidir qual o método de tratamento mais adequado ao seu caso. Os tratamentos devem ser individualizados de forma a obter os melhores e mais duradouros resultados.

Saiba mais sobre Radiofrequência »

Dra. Joana de Carvalho - Especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular

Licenciada em Medicina e Cirurgia iniciou a formação específica em Angiologia e Cirurgia Vascular em 2005, no Hospital de S. João. Obteve o grau de especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular, submetendo-se, posteriormente, ao exame de certificação europeu, obtendo o título de Fellow of the European Board of vascular Surgery. Desempenhou funções de Consultora Científica na área de Cirurgia Vascular do Programa Harvard Medical School Portugal. Realizou o curso Master em Fleboestética e fez certificação na técnica CLaCS (Cryo-Laser & Cryo-sclerotherapy), ambas no Brasil. Atualmente concentra a sua atividade na prática de técnicas minimamente invasivas, sem necessidade de internamento ou repouso e com resultados cosméticos otimizados. Mantém presença assídua em revistas com artigos temáticos na área da cirurgia vascular, bem como em programas de televisão onde aborda vários temas de cirurgia vascular e explora as soluções para o tratamento de derrames e varizes.

Partilhe este artigo

Artigo anterior

Ver todos os artigos

Próximo artigo